SEIS PMS PRESOS, UM BANDIDO SOLTO! A QUEM INTERESSA ISSO?

Seg 05, 2017 Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)
Nota oficial da Associação de Praças de Santa Catarina sobre a prisão de policiais militares em Balneário Camboriú:

 
SEIS PMS PRESOS, UM BANDIDO SOLTO! A QUEM INTERESSA ISSO?

A Associação de Praças de Santa Catarina e a Associação Nacional de Praças vêm a público manifestar seu mais veemente repúdio à atitude espalhafatosa do delegado responsável pela DIC de Balneário Camboriú, que comandou a desastrosa prisão de policiais militares do 12º BPM.
 
Os fatos que vieram a público foram tema de reunião na sede do 12º Batalhão de Policia Militar em Balneário Camboriú no dia de hoje (26/05/2017).
 
Estiveram presentes o Presidente da Associação Nacional de Praças da Polícia Militar (ANASPRA), Cabo da PM Elisandro Lotin, juntamente com o Secretário da Associação de Praças da Polícia Militar de Santa Catarina (APRASC) Sargento Bittencourt e o advogado que atende a região, Dr. Giovan Nardelli.
 
Na reunião foram colhidas informações sobre o fato com o Major Eder Jaciel de Souza, sub comandante do 12º BPM, e também material divulgado pela mídia em todos os seus formatos.
 
A análise dos fatos que resultaram na prisão dos policiais tomou proporção não pelo fato em si, mas pela circunstância que levou à prisão dos envolvidos, pois uma grande operação foi montada para prender policiais militares que estavam em pleno exercício de suas atividades, todos sem qualquer tipo de mácula profissional.
 
Não queremos em nenhuma hipótese questionar a legalidade da prisão, mas o formato que foi dado à operação, onde os agentes envolvidos mais pareciam atores em cena do que profissionais que cumpriam a lei. Um delegado chegou ao descalabro de tirar uma “selfie” durante os trabalhos dentro do batalhão da Polícia Militar.
 
A justificativa para a deflagração da ação foi de que os agentes (policiais militares) poderiam interferir nas investigações ou destruir provas (artigo 312 do CPP) não se sustenta pois o crime a eles atribuído foi o de tortura psicológica e já havia supostamente ocorrido. O que mais poderia haver de prejuízo e que justificou busca e apreensão de automóvel, munição de trabalho e o uso de algemas nos envolvidos?
 
A ação foi desastrosa e entendemos que afeta não só a imagem dos policiais presos mas também dos agentes que executaram a prisão, pois resultou em um deboche para com a sociedade que tem hoje seis excelentes policiais presos e um homicida à solta e em condições de continuar a delinqüir.
 
O uso da mídia para atacar a imagem da co-irmã é injustificável por parte de quem comandou a ação que alega entre outros fatos usurpação de função por parte dos policiais militares. Ora, a sociedade deseja que a lei seja cumprida e que o jogo de vaidades de qualquer um dos membros das instituições de polícia de nosso estado não pode servir de instrumento para desagregação e prejuízo à sociedade.
 
Por fim, a APRASC e a ANASPRA, representando os praças de Santa Catarina e do Brasil, repudiam a forma como foi conduzida a ação e esperam que o judiciário reveja de pronto a situação da prisão dos policiais militares envolvidos, devolvendo-os à sua rotina de trabalho de proteção da sociedade catarinense e que os agentes envolvidos na ação de prisão e busca e apreensão que cometeram eventuais abusos sejam responsabilizados pelos seus atos.
 
Ao prosperar um descalabro desses, tememos pelo efeito devastador que pode ter na motivação dos demais policiais militares da região. Se os policiais militares sentirem-se abandonados pela comunidade, e perseguidos por autoridades como delegados, promotores e juízes,  a sociedade certamente vai sentir na pele a ausência da PM nas ruas, e a falta de ânimo dos policiais militares para continuar cumprindo a missão.
 
A APRASC se solidariza também com o Comando do 12º Batalhão, onde se desencadeou parte da operação colocando-se ao lado a lado para que o quanto antes a situação seja esclarecida e possamos ter os policiais devolvidos ao trabalho de proteção da sociedade catarinense.

Associação de Praças da Polícia Militar de Santa Catarina (APRASC) 
Ler 195 vezes Última modificação em Segunda, 29 Maio 2017 16:20
ANASPRA - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PRAÇAS

Anaspra é a consolidação do projeto acalentado pelas lideranças organizadas nas inúmeras entidades de classe do país.