Governo de Goiás anuncia novo código de ética para policiais militares

Qui 05, 2017 Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

O secretário de Segurança Pública do Estado de Goiás, Ricardo Balestreri, apresentou, no dia 2 de maio, seis medidas para aperfeiçoar as ações das forças policiais goianas e avançar na proteção e cidadania. Entre elas, a instituição de um novo Código de Ética da Polícia Militar. O documento já foi elaborado pela corporação e se encontra na fase final de análise. “Queremos modernizar as práticas militares. A PM de Goiás é uma das melhores e que mais produz no Brasil. São homens e mulheres que, diariamente, protegem a população”, ressalta. “Nossos profissionais são formados por homens e mulheres que atuam como verdadeiros heróis, defendem a população e combatem o crime”, destaca.

 

Anaspra defende modernização dos regulamentos

A Direção da Anaspra apoia medida de instituição de códigos de ética nas policiais e bombeiros militares estaduais, desde que sejam acompanhadas da abolição dos regimentos disciplinas e, em especial, das prisões administrativas. A iniciativa é louvável e deve ser parabenizada.


“A iniciativa é louvável e deve ser parabenizada, pois essa é uma demanda histórica dos praças do Brasil, ou seja, a modernização dos regulamentos e trazer esses regulamentos para uma lógica de política democrática, cidadã e respeitadora dos direitos dos cidadãos. Mas, obviamente, para isso acontecer é preciso primeiros que os militares tenham seus direitos básicos respeitados - o que não acontece com os atuais regulamentos Nesse sentido, a iniciativa do governo de Goiás e do secretário Balestreri”, avalia o presidente da Anaspra, cabo Elisandro Lotin de Souza. “Que esse gesto se torne um incentivo aos outros governo.”

 

Capacitação
 

Balestreri assinou ainda um documento que prevê a capacitação permanente para uso racional da força por parte dos policiais. “O objetivo é consolidar uma práxis profissionalizada e científica”, disse. A formação contará com nomes nacionais que possuem ampla experiência em comando profissionalizado de tropa.

Entre as medidas anunciadas por Balestreri está o uso de tecnologias não-letais por parte das forças policiais. Outra capacitação permanente apresentada pelo secretário é a mediação de conflitos e cidadania. A meta é formar entre 750 a mil policiais. “Serão líderes com influência sobre a cultura da tropa”. De acordo com o titular da Secretaria, também serão criados, dentro de cada batalhão, grupos especializados em mediação de conflitos.

Por fim, Balestreri assinou portaria que constitui a criação de uma câmara técnica para analisar, estudar e estabelecer normas tendo em vista regulamentar as atividades de inteligência da PM.

Ricardo Balestreri destacou, ainda, que atos isolados não vão macular a imagem das forças policiais goianas. “Nossas polícias são altamente produtivas. Queremos que sejam rigorosas e que atuem dentro dos padrões de racionalidade e proporcionalidade”, conclui.

 

Com informações da Comunicação da Secretaria Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP)

Ler 312 vezes Última modificação em Quinta, 04 Maio 2017 14:15
ANASPRA - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PRAÇAS

Anaspra é a consolidação do projeto acalentado pelas lideranças organizadas nas inúmeras entidades de classe do país.